BLOG

Novo golpe no WhatsApp 2022 – Saiba como ele funciona e como se proteger – Perfil Fake

De acordo com pesquisa do Reclame Aqui, divulgada pelo Jornal Extra, o golpe no WhatsApp é campeão nos casos de fraudes pela internet. 

O principal aplicativo de mensagens usado pelo brasileiro é um alvo fácil para os criminosos que atuam na internet. A cada ano, surgem novas maneiras para a invasão de contas e roubo de dados importantes – como número do cartão de crédito e senhas.

Os efeitos são devastadores tanto para usuários comuns, quanto para as empresas que utilizam o app em suas operações de negócio. Então, é preciso ter bastante atenção aos novos golpes do WhatsApp e saber como proteger as contas desses ciberataques.

A seguir, vamos falar sobre:

5 principais golpes do WhatsApp + golpe novo de 2022 e como se proteger

Dicas para evitar cair em golpes do WhatsApp

Continue com a sua leitura e saiba quais são os principais golpes de WhatsApp no ano de 2022 e o que você pode fazer para evitá-los.

5 principais golpes do WhatsApp + golpe novo de 2022 e como se proteger

No Brasil, 9 em cada 10 celulares têm o WhatsApp instalado, segundo estudo Panorama Mobile Time. A sua adesão massiva pelos brasileiros é uma ótima oportunidade para que as empresas se comuniquem de forma fácil com os seus clientes.

Entretanto, o favoritismo do app também chamou a atenção de criminosos, que viram no aplicativo o meio de comunicação ideal para aplicar golpes nos usuários.

Assim, frequentemente surgem novas e criativas modalidades de crimes e fraudes, fazendo novas vítimas.

O estrago dessas ações criminosas pode ser devastador. Ainda segundo o levantamento do Reclame Aqui, 76,4% das vítimas de golpes pelo WhatsApp não conseguiram reaver o prejuízo financeiro que tiveram.

Entre os danos, estão clonagem de conta, vazamento de informações pessoais e uso do CPF em compras não autorizadas.

Um fator que colabora significativamente para que as pessoas caiam nesses golpes é a familiaridade e naturalidade com que os criminosos usam o aplicativo.

A advogada Cláudia Bernard, especializada em crimes cibernéticos, afirmou ao Extra que:

As pessoas se comunicam muito usando o WhatsApp, onde recebem muitas mensagens de confirmação de serviços que foram contratados. E isso acaba passando uma aparência de credibilidade.

É uma forma de o criminoso te contatar porque, fora isso, não teria como chegar na pessoa de uma maneira mais fácil. No e-mail, por exemplo, ainda tem alguns filtros para que (a mensagem) caia no spam”.

Ainda de acordo com a pesquisa, usuários que conseguiram evitar as fraudes afirmaram que não abrem links desconhecidos e leem bastante para identificar os traços do crime.

Ao longo de mais de uma década de existência, o WhatsApp foi alvo de dezenas de tipos de golpes. Logo abaixo, você vai conhecer os principais deles e como se proteger:

Clonagem de WhatsApp

WhatsApp clonado é uma das violações cibernéticas mais famosas. Mas, para entender como ela funciona, é preciso relembrar como o próprio app opera.

Para que um celular possa utilizar o WhatsApp, é necessário cadastrar um número de telefone, certo? Então, o usuário deve informar ao aplicativo um código enviado pelo próprio WhatsApp ao dono do smartphone.  

Dessa forma, o app envia os números por SMS para o telefone informado e, depois que o usuário os recebe, basta digitá-los no aplicativo, conforme as orientações da empresa.

Na clonagem, criminosos iniciam o processo de cadastro de uma conta no WhatsApp e, então, solicitam ao app o código via SMS.

Nesse momento, o dono da conta oficial recebe a mensagem com os números para o cadastramento da conta em um novo celular.

Enquanto esse processo acontece, os golpistas iniciam uma conversa com o proprietário da conta de WhatsApp e tentam convencê-lo a informar o código recebido por SMS.

Eles podem se passar por funcionários de uma empresa ou organização que tentam fazer um novo registro ou atualização de dados, por exemplo.

Quando a vítima informa o código, os criminosos prosseguem com o cadastramento da conta de WhatsApp, usando os dados recebidos.

A partir daí, os golpistas podem cometer vários delitos – como se passar pela pessoa que sofreu o golpe e solicitar dinheiro de familiares e amigos, por exemplo.

Como se proteger

  • Ative a verificação de duas etapas;
  • Nunca informe, para qualquer pessoa, códigos enviados pelo WhatsApp.

Conta Falsa – a Engenharia Social no WhatsApp

Outro golpe aplicado no WhatsApp e que é bastante conhecido trata-se da conta falsa – ou o perfil fake. 

O criminoso cria uma conta usando dados da vítima e entra em contato com conhecidos dessa pessoa solicitando dados e dinheiro, entre outros.

A estratégia, em segurança da informação, é conhecida como engenharia social. Isto é, os golpistas manipulam as vítimas para obter o que querem.

Recentemente, criminosos estão criando contas fake no WhatsApp e solicitam transferências via Pix de contatos do dono da conta que foi falsificada.

A engenharia social faz com que as mensagens pareçam reais e que tenham, de fato, sido enviadas pelas vítimas. Portanto, é preciso ter bastante atenção nas conversas.

Como se proteger

Ao cair no golpe da conta falsa, é preciso avisar conhecidos sobre o ocorrido. Em entrevista à BBC News, Gustavo Fiuza Quedevez, especialista em privacidade de dados e tecnologia, dá as seguintes orientações:

Informe o quanto antes para a sua rede de contatos de que não se trata de você, registre um boletim de ocorrência e contate a operadora de telefonia para denunciar que aquele determinado número está sendo utilizado para práticas criminosas.

Além disso, busque ao máximo limitar o acesso a fotos a terceiros. Alguns aplicativos, como o Whatsapp, oferecem a opção de limitar o acesso à sua foto (de perfil) a seus contatos“.

Phishing

O phishing é uma prática antiga na internet. Por ela, criminosos roubam dados pessoais e confidenciais de pessoas, como número do cartão de crédito, e realizam fraudes em nome das vítimas.

Com essas informações, os hackers podem causar sérios prejuízos financeiros, fazendo compras e outras transações não autorizadas.

O golpe pode acontecer, especialmente, com o clique em links que permitem a invasão do criminoso ao aparelho da vítima. 

Ao acessar certos endereços enviados, o dispositivo pode ser infectado e os ladrões roubam informações importantes.

Além disso, o phishing pode acontecer com a cessão de dados pela própria vítima ao ser persuadida com solicitações falsas.

Os criminosos podem enviar, por exemplo, um formulário com a identidade visual de alguma marca famosa solicitando informações sigilosas. 

Como se proteger

  • Não clique em links duvidosos;
  • Duvide de solicitações de dados por supostos funcionários de empresas.

Aplicativos espiões

Os spywares, aplicativos espiões, podem comprometer seriamente a vida das vítimas. Eles costumam ser instalados, sem a autorização do usuário, em conjunto com outros apps.

Assim, uma pessoa baixa e instala um aplicativo desejado, mas o spyware “vai escondido” e também é alojado no aparelho.

O espião, então, atua em silêncio e vasculha dados importantes da vítima – como números de documentos, de contas bancárias e senhas.

Os spywares também podem estar ocultos em links enviados pelo WhatsApp. Assim, fique atento antes de clicar em mensagens recebidas pelo app.

Como se proteger

  • Use antivírus confiável com recursos anti-spyware;
  • Não baixe anexos de e-mail suspeitos;
  • Não clique em links duvidosos.

Roubo de chip

Um criminoso entra em contato com a operadora e diz que teve problemas com o chip do “seu telefone”. Ele solicita, então, que o mesmo número seja redirecionado para uma nova peça.

Se a empresa prosseguir com a operação, o número de telefone será trocado para um novo chip, desativando o antigo. Assim, a pessoa que solicitou a troca estará em posse da conta telefônica.

Neste caso, houve roubo do chip e o golpista terá acesso a todas as informações vinculadas a ele – inclusive, a conta do WhatsApp.

Como se proteger

Uma possibilidade de proteção é a atualização constante de dados com a operadora de telefonia. Entretanto, neste caso não há muito o que ser feito para a segurança da conta.

Quando o chip é roubado, o foco é na contenção de danos, segundo Gustavo Quedevez:

“A pessoa deve contatar a operadora, formalizar um boletim de ocorrência e contatar as empresas perante as quais foram realizadas compras (caso tenham ocorrido) para que o cadastro seja bloqueado, buscando ainda os ressarcimentos e indenizações perante o judiciário”.

Novo golpe do WhatsApp – Promessa de resgate de dinheiro

A consulta de valores esquecidos em conta, lançada pelo Banco Central, a liberação de saldo do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS) e outras ações relacionadas a dinheiro podem ser o gancho perfeito para que criminosos roubem dados no WhatsApp.

Então, os golpistas se passam por agentes do governo, de bancos ou de outras instituições solicitando dados pessoais do usuário da conta. Com essas informações, eles podem causar diversos danos financeiros à vítima.

Ainda de acordo com o advogado:

“Os criminosos criam links falsos com frequência quando um novo serviço é lançado, como no caso do resgate. Nesses casos, as pessoas devem verificar nos sites oficiais (no exemplo, do Banco Central), onde estarão definidos todos os procedimentos a serem adotados. 

Vale muito a pena verificar também o número ou o endereço eletrônico que ‘enviou' o email. 

Já tivemos oportunidade de identificar golpes sofisticados que utilizam endereços eletrônicos que, em princípio, se vinculam a uma determinada empresa, mas a maior parte dos golpes utiliza as plataformas gratuitas de envio de email, utilizando o nome da entidade vinculada ao golpe, como por exemplo ‘[email protected]'” .

Como se proteger

  • Evite clicar em links recebidos por mensagens – especialmente, de desconhecidos;
  • Nunca passe informações pessoais por conversas com supostas marcas e empresas.

Dicas para evitar cair em golpes do WhatsApp

Apesar de sempre surgirem diferentes modalidades de fraudes pelo WhatsApp, os crimes já são bastante conhecidos. 

Em entrevista ao UOL, Adriano Mendes, advogado especialista em direito digital e proteção de dados, indica que:

Esses golpes não são novos, são as mesmas técnicas, mas com uma abordagem diferente. 

Hoje, se alguém recebe uma ligação por telefone falando que o filho foi sequestrado, a tendência é a pessoa ignorar, pois há anos alertam sobre esse golpe. 

O que muda é a “roupagem” da tentativa, além da tecnologia por trás dela”.

Portanto, é preciso estar sempre atento a qualquer nova possibilidade de crime pelo WhatsApp. Para se proteger e evitar danos maiores, confira estas dicas que separamos para você:

1 – Utilize a verificação de duas etapas

A fim de minimizar os problemas com clonagem e outros golpes, o WhatsApp tem a função de “verificação de duas etapas”. Com ela, a invasão à conta torna-se mais difícil. 

Para ativar o dispositivo de segurança: 

  • Acesse o aplicativo;
  • Toque nos “três pontinhos” no canto superior direito;
  • Em seguida, toque em Configurações;
  • Vá até a opção “Conta” e toque em “Confirmação de duas etapas”;
  • Toque em “Ativar” e, logo depois, insira um PIN de 6 dígitos;
  • Insira um endereço de email seguro;
  • Toque em “Ok” e finalize a ativação da “verificação de duas etapas”.

2 – Desconfie de conversas com números desconhecidos

Caso uma conta que você não tem cadastrada em sua agenda envie mensagem, observe atentamente antes de prosseguir com a conversa.

Você pode confirmar se a pessoa indicada é ela mesma usando outros meios de contato – como ligação telefônica, por exemplo.

Então, só dê continuidade a uma conversa no WhatsApp se tiver certeza de quem está “do outro lado da tela”.

3 – Evite clicar em links

Como você pode conferir, links comprometidos são um dos principais vilões do aplicativo. Por isso, pense bastante antes de clicar em links recebidos pelo WhatsApp.

4 – Não forneça dados pessoais pelo WhatsApp

Mantenha suas informações sigilosas. Assim, não informe dados como número de documentos, cartão de crédito, conta bancária ou senhas em conversas mantidas pelo aplicativo.

5 – Sempre esteja atento

Ao menor sinal de desconfiança, ligue o “alerta”. Os criminosos estão cada vez mais criativos e usam recursos diferenciados para aplicar seus golpes. Por isso, fique sempre atento, encerre e denuncie conversas suspeitas.

Quer saber mais sobre WhatsApp? Então, continue a sua leitura pelo blog do Notificações Inteligentes

Dicas bônus

A primeira coisa é ligar para as pessoas mais vulneráveis, como idosos e pai e mãe, geralmente essas são as primeiras vítimas.

A segunda coisa é postar no seu Status do WhatsApp e Instagram dizem que tem um número se passando por você, isso vai evitar que outras pessoas caiam no golpe.

Denuncie para o WhatsApp

ao descobrir que uma conta está usando seus dados, faça a denúncia para o e-mail [email protected] Em até 48 horas, a empresa se compromete a enviar uma resposta sobre o caso. Também denuncie no próprio app, a partir das configurações do contato, selecionando “Denunciar contato” e escolhendo entre “Denunciar e bloquear” ou somente “Denunciar”;

Não avise que você descobriu o golpe

Se você fizer isso, eles vão fugir os mais rápido possível, e acredite, eles já fizeram isso centenas de vezes então você vai ser só mais um que não vai achá-los.

Vá a uma autoridade policial

De preferência em delegacias de crimes cibernéticos, eles provavelmente já estão mais acostumados e lidar com esse tipo de ocorrência, eme delegacias comuns costuma demorar muito.

Oculte a foto de perfil para quem não é contato

Nas configurações do WhatsApp, vá até a aba “Privacidade” e mude para “Meus Contatos” a privacidade da foto de perfil. Você também pode fazer isso com os indicadores de “Visto por Último” e “Recado”, garantindo que somente pessoas permitidas vão ter acesso a seu perfil. Com isso, você dificulta o acesso aos materiais usados pelos criminosos nos golpes;

Não deixe de ativar a verificação de duas etapas. Esse golpe que comentamos não rouba seu WhatsApp, mas a não utilização de senha no seu WPP pode te deixar vulnerável a outros golpes mais antigos.

Vá em: Configurações > Segurança > Verificação de duas etapas > Defina uma senha de 6 dígitos e adicione um e-mail.

Sou dono de uma empresa, loja virtual ou negócio local, o que eu preciso saber?

Seus clientes podem ser alvos desse golpe, então, siga a instruções que listamos acima para que seus clientes não façam pagamentos para um golpista que usa o nome da sua empresa.

Hoje em dia usar o WhatsApp é essencial para aumentar suas, e que tal você usar uma plataforma que é capaz de aumentar suas vendas em até 50% usando automações de mensagens? Bom, então você precisa conhecer o Notificações Inteligentes, a plataforma usada pelas maiores lojas virtuais do Brasil.

Conheça nossos planos agora mesmo.